ENTENDENDO A FILOSOFIA IFÁ

As revelações de Orunmilá, têm desde o início dos tempos, sido escondidas no mais completo sigilo e aqueles que poderiam dispor de tempo e possuir horas de folga para adquiri-los, não tinham recursos de ir atrás deles. Tudo o que sabemos hoje de Ifá, tem sido passado de geração em geração. Muito do que o povo conhece sobre Ifá é também revelado: até mesmo hoje em dia, pelo próprio Orunmilá, porque ele regularmente surge para seus seguidores em sonhos, para ensiná-los o que é necessário saber sobre sua obra. O conhecimento de Ifá tem sobrevivido essencialmente pela tradição oral de um sacerdote de Ifá para outro. Nenhum esforço consciente tem sido feito para publicar a obra de Orunmilá completa para o público consumidor. Até os sacerdotes de Ifá entre eles, são frequentemente relutantes em compartilhar conhecimento por temor que se o mesmo se tornar de domínio público, a fachada mística oculta a qual eles operam será destruída. Isto não é totalmente sua falta, porque levaram pelo menos 21 anos de aprendizado para produzir um sacerdote eficiente.

Mas pelo fato que este trabalho era diretamente inspirado pelo próprio Orunmilá, não seria fácil para ninguém dispor de tempo, esforços e dinheiro, para iniciar desta maneira numa aventura interminável. Aquilo é dizer que a sociedade de Ifá chamada conhecimento é interminável, imutável e imortal. Ver-se-á de suas revelações que Orunmilá, embora a mais nova de todas as divindades criadas por Deus era verdadeiramente a própria testemunha de Deus quando começou a criar outras substâncias orgânicas e inorgânicas. Este é o porquê de ser consultado como o ẸlẹriUpin. Somente ele conhece a verdadeira natureza e Origem de todos os objetos animados ou inanimados criados por Deus.

Este conhecimento tem lhe dado desta maneira incomparáveis poderes que fazem-no o mais eficiente de todos os adivinhos, que eram as primeiras criaturas de Deus.

Seus seguidores que são capazes de alcançar algo do conhecimento consequentemente controlam enorme poder o qual tem muitas vezes confundido com magia ou feitiço.

 

 

Por outro lado à expressão “IFÁ” encerra as revelações, estilos de vida, e religião ensinada por Orunmilá. Este é o porquê de ser frequentemente dito que Orunmilá é a divindade, mas Ifá é sua palavra.

 

O sacerdote de Ifá é o pedaço da boca de Orunmilá e até comparativamente recentemente, ele era o eixo em torno do qual a vida diária da comunidade girava. Naqueles dias era respeitável ir abertamente até ele para buscar solução para os problemas da vida. A arte divina do Ifá é ainda nos dias de hoje transmitida de Pai para Filho, ou filhos de religião(os iniciados no Ifá).

GÊNESE

Antes de tudo existir, até mesmo o universo, tínhamos somente Olorun(Senhor absoluto do céu), segundo o Itan OLORUN(Átomo Original)  explode de tanta sabedoria(big bang), apartir deste momento Olorun passar a ser conhecido como OLODUMARE(o senhor que agrega tudo dentro de si e doqual tudo é agregado), conceito yorubá do universo ou do criador de todo o universo(DEUS).  Por incrível que pareça o povo Yorubá entre tantas civilizações antigas, como os Egípcios, Incas, Maias, Astecas, Romanos, Gregos, Árabes e Judeus; tem a melhor visão chegando até ser cientifica sobre a formação da vida. OLODUMARE  cria primeiramente ORUNMILÁ e da a este o Titulo de "Eleri Ipin" o testemunho da criação.

 

O que é Ifá?
 

O Ifá em simples palavras é o texto sagrado de Olodumare, recebido por Orunmilá no alto da montanha do Oke Tase, o mesmo que a Bíblia para os Cristãos, Corão para os povos Islâmicos e Mulçumanos. No entanto Ifá é muito mais que isto, não somente filosófico e alegórico, o ifá carrega com sigo todo o poder de DEUS. O Ifá é composto por 256 versos Odu, e cada verso odu é composto por mais 16 sub versos.

QUEM É ORUNMILÁ?

Orunmilá o primeiro ser criado por OLODUMARE(DEUS), assistiu e testemunhou toda a criação, desde a formação das galáxias, estrelas, sistemas solares e planetas, recebe outro titulo de Ibeke gi Olodumare, o segundo ser da criação, ou vice-deus. Orunmilá estava presente quando OLODUMARE(DEUS) criou os Imolés, os Irunmolés e cada Orisá(energias da Natureza), assim como á espécie humana. Cada Orisá antes de sair do Orun(Céu) e vir para o Aye(Terra) foram consultar-se com Orunmilá, assim também ocorreu com cada ser humano. No inicio dos tempos os Seres Hu manos estavam perdidos no Aye sem saber como conduzir suas vidas, Olodum are pede então á Orunmilá que vá para o Aye afim de auxilia-los. Orunmilá encarna na Africa mais precisamente na cidade de Ile Ifé, Atual Nigéria; e no monte sagrado do Oke Tase(onde atualmente se encontra o Templo Sagrado de Orunmilá), recebe o texto sagrado de Olodumare para ser transmitido a raça Humana.Este texto sagrado é o Ifá.

O QUE É IFÁ?

O Ifá em simples palavras é o texto sagrado de Olodumare, recebido por Orunmilá no alto da montanha do Oke Tase, o mesmo que a Bíblia para os Cristãos, Corão para os povos Islâmicos e Mulçumanos. No entanto Ifá é muito mais que isto, não somente filosófico e alegórico, o ifá carrega com sigo todo o poder de DEUS. O Ifá é composto por 256 versos Odu, e cada verso odu é composto por mais 16 sub versos.

EGUNGUN

Se você tem sua própria ancestralidade e, portanto raiz,

por que cultua somente a dos outros?

Não seria esta a hora de avaliar melhor a questão?

O que vem a ser a Ancestralidade e por que a devemos Cultuar?

A Ancestralidade é algo concreto, e ao cultuarmos a mesma, abrimos um leque de possibilidades e um constante ciclo de renovações de nossas energias, uma vez que a manifestação energética do culto se encontra em constante movimento. É Raiz, portanto caminho. Ela nos traz a realização pessoal e o sucesso! Nada se pode fazer sem a Ancestralidade, pois sendo raiz é ela quem sustenta toda a arvore. Então sem Ancestralidade, sem RAIZ! Todos temos Ancestrais a louvar. Vamos agora definir o que sejam os Ancestrais, são todos aqueles que um dia possuíram sua energia vital no Aiye, e que repassa esta sua energia à sua descendência, garantindo assim a perpetuação da mesma. Ao Cultuarmos Bàbá Egún, reforçamos nossa crença na reencarnação, e através desse fenômeno evocamos a sua presença uma vez que dentro da essência desse culto cremos que todos, a principio sempre voltarão ao Ayé, pois nosso Emí é imortal. Por mais poderosa que seja Ikú(ojegbe-alaso-ona), a mesma não destrói o homem, mas age apenas como um agente de transformação e renovação dos ciclos entre o Òrun e o Ayé. Podemos

concluir que, enquanto existir o homem, tempo e o desejo,

haverá o Culto a Babá Egún.

Quem deve Cultuar a Ancestralidade?

Todos temos pai. Temos mãe. Temos avô. Temos avó. E assim por diante. Então por certo TEMOS Ancestralidade! Compreendido isso, podemos facilmente deduzir então que não só podemos, como devemos cultuar nossos Ancestrais. Uma vez que somos o resultado da soma de saberes de nossos Antepassados, destes herdamos o inconsciente coletivo e com ele as informações legadas nele, e é por esta determinante maior, que os devemos louvar

OGUM

Ogunda - Meji

Primeira Parte

Ogum, o deus do ferro e maior dos deuses criados por Deus, era também o mais forte fisicamente. Referido como o caminho-finder, porque ele liderou a segunda missão de reconhecimento do céu para a terra. Ele só tinha de desenvolver habilidades de produção e força física. Isso explica por que ele nunca se importou em  ir consultar ifá, quando ele foi designado por Deus para a tarefa de preparar a terra para a vida dos seres humanos.  Assim que fui instruído a ir imediatamente, levou em sua companhia  400 homens e 400 mulheres.  Ao atingir o solo não demorou muito para descobrir as conseqüências de não fazer á consulta á Ifá e os ebós adequados antes de deixar o céu.Seus seguidores mortais logo ficaram com fome e pediram comida. Eles tinham vindo ao mundo sem nada para comer, Ogun sugeriu que cortem galhos ao redor da floresta e comam. Muito em breve, muitos de seus seguidores começaram a morrer de inanição, por isso ele decidiu voltar para o céu para informar a Olodunmare (DEUS) que sua missão era  impossível. Do mesmo modo Deus convidou Olokun, que igualmente orgulhosa, também não foi consultar Ifá e  também falhou com sua missão.

Mais tarde, a missão foi confiada a Orunmila, que prepare e planeje sua missão com os maiores Babalawos do céu, e seguramente teria  sucesso em tornar  a terra habitável. Ogun seguiu Opele à Terra para saber onde Orumilá viveu. Quando Orunmila viu Ogum, foi colocado de joelhos para cumprimentá-lo. Ogun depois foi pedir desculpas pois não sabia que era Orumilá quem esta curvado diante ele. Mas Orunmilá explicou que o pedido de desculpas não era necessário, porque ele tinha dado pistas para resolver o problema da alimentação de seus seguidores e convencê-lo a permanecer na terra, porque sem Ogun era impossível qualquer desenvolvimento de tecnologia. Orumilá explicou que ele só sabia fazer adivinhação, mas não como a inventar e fabricar.

 

Significado:

 

OGUM - deus do ferro

Ogum é o Irunmole do metal e da criatividade. É descrito como um dos mais importantes Orisas e tornou-se uma das principais figuras do panteão yorubá.

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon
 
 
 
 
 

Olúmóyèró Awo Agbaye

Egbé Ifá Odusolá Aworeni